Projeto Uns e Outros | Katherine Mansfield + Ivana Arruda Leite

Oi pessoal!

Hoje venho contar para vocês o que achei do conto número sete que traz a dobradinha Marriage à la mode, escrito pela neozelandesa Katherine Mansfield, e A rainha das fadas, escrito pela brasileira Ivana Arruda Leite. Se você ainda não conhece o Projeto Uns e Outros, dá uma olhada no post de abertura, que além de explicar todos os detalhes do funcionamento ainda tem SORTEIO esperando sua participação. Estamos quase entrando em fevereiro e você pode participar até o dia 11/02. Preencha o formulário e não perca a oportunidade de ganhar esse livro maravilhoso organizado pela TAG.

 
Agora que você está participando do sorteio posso continuar 😉

O conto marriage à la mode traz a história de William e Isabel, William é um homem que viaja muito a trabalho e sente saudades da esposa com quem se casou anos antes. Eles tem dois filhos e desde que ela conheceu Moira, sua vida mudou completamente. A história é contada a partir do ponto de vista de William, no início e no fim pelo ponto de vista de Isabel. O marido não se adaptou muito bem as mudanças da esposa e deixou um mundo que o fazia feliz para trás porque não fazia ideia de que Isabel era tão infeliz na vida que levavam.

A nova Isabel vive rodeada de amigos escritores, pintores e homossexuais, além de Moira, que a introduziu nesse novo mundo. Isabel fez com que eles mudassem de casa, jogou os presentes antigos dos filhos fora e quis novos completamente diferentes. Ao caminhar em direção a felicidade, Isabel diz que não mudou, mas William tem dificuldades para se adequar as diferenças e o tempo todo se lembra da vida que vivia antes de tudo acontecer.

Na versão de Ivana Arruda Leite, A rainha das fadas, a história é contada a partir do ponto de vista de Moira, o conto começa com o dia em que ela conheceu Isabel e William em uma festa. Ela mostra como as duas se tornaram amigas e vai até a viagem das duas para Paris, que segundo o William do conto original, contribuiu muito para a chegada da nova Isabel. Na releitura, o marido é apenas uma sombra, ele aparece através dos comentários que Moira tem conhecimento através dos empregados e fica bastante claro como ele fica pouco a vontade na presença dos novos amigos de Isabel.

Esse formato de conto é mais parecido com o modelo de O fim de algo e o Início de alguma coisa, onde a releitura, de certa forma complementa o original, mas dessa vez achei muito interessante poder ver um ponto de vista de outra pessoa da história que não os protagonistas. Moira tem um papel importante na história, mas mostra coisas que não conseguimos enxergar apenas com William e Isabel. Ivana Arruda Leite, para mim, conseguiu fazer com que sua releitura facilmente se encaixasse como parte da história de Katherine Mansfield e gostei muito dessa complementaridade.

Sobre Ivana Arruda Leite descobri uma coisa muito legal, ela tem uma espécie de programa chamado A cozinha doidivana, onde ela recebe escritores como convidados e faz pratos enquanto bate um papo mito interessante com cada um deles. A conversa acontece no Sesc Ipiranga, em São Paulo e ela já recebeu nomes como Luiz Ruffato, Ignácio de Loyola Brandão e Xico Sá. Ela tem um blog onde publica fotos do projeto, já fiquei com muita vontade de ver essa cozinha pessoalmente. Deve ser uma experiência bem diferenciada, cozinha com literatura é tudo o que mais combina com a gente aqui do Ponto, mas quem cozinha é o Paulo mesmo Hahahaha

Nota: 9,0 (Ao fim da leitura a nota do livro será a média entre as notas de cada par de contos)

Já tenho meu preferido por enquanto, mas sigo a espera dos próximos!

Ps.: Não deixe de acessar os outros blogs que estão participando do projeto:

Ana Paula

Você irá gostar de ler também:

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *