Para conhecer: 5 escritores do DF

Oi pessoal!

Seguindo a lógica do Julho Brasileiro, hoje é o dia em que deveríamos apresentar a vocês um escritor contemporâneo da região Centro Oeste, mas por ser nossa região e termos a oportunidade de estar em contato com vários escritores vamos apresentar uma lista com vários nomes que tivemos a honra de conhecer nos últimos tempos. Claro que não vamos conseguir nomear todos que conhecemos, então escolhemos cinco para a postagem de hoje, mas não faltarão chances de falarmos dos outros tantos amigos que a Literatura nos trouxe. Vamos aos nomes?

Cinthia Kriemler

Cinthia é uma escritora de opiniões fortes que tem muita lucidez ao falar sobre o cenário literário brasileiro. A maior parte de seus livros foram publicados pela editora Patuá e ouvi-la falar sobre como conseguiu ser selecionada para o time de Eduardo Lacerda é sempre muito engraçado. Algumas obras da escritora: Do todo que me cerca, Sob os escombros, Na escuridão não existe cor de rosa e Todos os abismos convidam para um mergulho.

Aqui no blog temos crítica de Todos os abismos, que o Paulo leu e amou e em breve teremos de Na escuridão, podem aguardar. A escrita de Cinthia é forte e visceral e a sensação que eu tenho é que você é tragado para dentro das páginas. Ela escreveu um conto para a coletânea Novena para pecar em paz, livro que indico para todos que querem iniciar bem a leitura de contos. Cinthia é capaz de criar dentro da gente um furacão de emoções com sua escrita.

Jander Gomez

Jander é um jovem escritor muito aplicado, tem duas obras publicadas: Re+começar e Ponto Cego. Em ambas ele traz a homossexualidade como pano de fundo, mas cada uma tem características muito fortes e as histórias são completamente diferentes entre si. Além de romancista, Jander vem se aventurando como roteirista e tenho certeza que ainda vamos ouvir falar muito de suas obras por aí.

 

 

 

 

Marcos Fabrício

Marcos é uma força da natureza, conversar com ele é sempre uma grande aula sobre a vida, literatura, política e tudo o mais que você conseguir absorver. Sua simpatia é enorme e esse poeta já nos brindou com várias publicações entre elas Doelo e Aberto pra gente brincar de balanço. Ele respira poesia de um jeito que ao ser perguntado sobre determinada situação em uma mesa redonda, ele deu sua resposta através de uma nova poesia e não numa resposta clara e simples como era esperado. Vida longa ao grande poeta!

 

 

 

Paulliny Gualberto Tort

Paulliny publicou seu primeiro livro em 2016, Allegro ma non troppo, e foi uma estreia forte, pois ano passado ela já foi selecionada como semifinalista do prêmio Oceanos pela obra. Por falar nisso, estamos bem servidos de escritoras que se destacam nesse prêmio aqui Brasília, Cínthia Kriemler também foi semifinalista há pouco tempo. A escritora é jornalista e apresenta o programa Marca Página da rádio EBC. Ela foi uma das nove escritoras da coletânea Novena para pecar em paz. Esse ano, ela fará parte da coletânea Livre, com participação de vários escritores que participarão do evento homônimo organizado por ela. Além disso tudo, ela participou também da Primavera Literária Brasileira, ocorrida em Paris. Paulliny é um exemplo de força em forma de engajamento.

 

Rogério Bernardes

Rogério é uma das pessoas mais tímidas que eu conheço, mas sua obra fala por si só. Ele publicou Olhar de Andorinha e Cantigas de Ninar Dragões. Seu terceiro livro, que comporá a trilogia alada, está em fase de produção. Ele é um exemplo de humildade, mas sua poesia é gigantesca e toca os corações de quem estiver disposto a ler e sentir.

 

 

 

 

**

Para nós é uma alegria muito grande conhecer pessoalmente cada um deles e, principalmente, ter tido a oportunidade de estar em contato com a obra de cada um deles. Que nunca lhes falte criatividade para continuar a escrever!

Até a próxima!

Ana.

Você irá gostar de ler também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *