O que você precisa saber sobre adaptações literárias no Oscar

Essa semana saíram os filmes indicados ao Oscar e como já era de se esperar temos alguns filmes que são adaptações de obras literárias na lista. Você sabe quais indicados foram inspirados em livros? Vou te contar, não se desespere. A lista não é muito longa, mas vale a pena ficar de olho neles:

Fences

Esse filme é baseado na peça homônima, ganhadora do Pullitzer, escrita por August Wilson em 1983. Curiosamente a versão apresentada nos EUA em 2010 foi estrelada pelos mesmos atores que protagonizam o filme: Denzel Washington e Viola Davis. Quando apresentaram a peça os dois ganharam os prêmios de melhor atriz e ator no Tony Awards, maior premiação de teatro dos EUA. Uma outra curiosidade interessante é que Denzel dirige o longa além de atuar. Não tem tradução da peça para o português, mas quem é bom de inglês pode ir atrás do original na Amazon gringa.

O filme fala sobre preconceito racial na década de 50 ao contar a história de Troy Maxson (Denzel Washington), um ótimo jogador de beisebol que não progride na carreira por ser negro. Como ele precisava sustentar a família ele acaba conseguindo um emprego na companhia de limpeza urbana da Filadélfia. Sua amargura com os acontecimentos do passado acaba moldando seu relacionamento com o filho e a esposa e muitos diálogos duros vem a partir daí.

Nos EUA o filme foi lançado em 24 de dezembro, no Brasil a expectativa é de que seja lançado em fevereiro e o nome será Um limite entre nós. Já quero ver para ontem. O filme foi indicado as categorias: Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Roteiro Adaptado

Outra coisa que é legal saber é que essa é a terceira vez que a Viola foi indicada ao Oscar e ela se tornou a negra que mais vezes foi indicada a ganhar estatuetas. A premiação desse ano também bateu o recorde de indicações de artistas negros. A baixa indicação de negros já era criticada há vários anos, mas no ano passado chegou ao seu auge. A Academia optou por mudar algumas pessoas que indicam os filmes e a diferença já foi sentida.

Saíram dois trailers:

A Chegada

Esse filme é estrelado por Amy Adams e Jeremy Renner e é uma adaptação da novela A história de Sua Vida de Ted Chiang, publicado no Brasil pela editora Intrínseca. O autor nunca escreveu um romance, mas ganhou o Nebula de Melhor Novela e o Prêmio Theodore Sturgeon Memorial, de Melhor Ficção Curta. Essa foi a quarta história escrita pelo autor e foi publicada originalmente na antologia de histórias originais Starlight 2 (1998).

O filme conta a história de Louise Banks (Amy Adams), uma linguista enviada pelo exército a uma nave extraterreste com a missão de decifrar o interesse da visita alienígena na Terra. A protagonista do filme foi alvo de uma das esnobadas mais comentadas da semana, pois ela era uma das favoritas a indicação.

A Chegada estreou no Brasil e 24 de novembro do ano passado e eu não assisti, mas li e ouvi muitos elogios por aí. O filme foi indicado as categorias: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Fotografia, Melhor Montagem, Melhor Edição de Som, Melhor Mixagem de Som, Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Design de Produção.

Trailer:

Estrelas Além do Tempo

O longa é baseado no livro Hidden Figures da autora Margot Lee Shetterly conta a história da matemática Katherine Johnson (Taraji P. Henson) e uma parte das vidas de Mary Jackson (Janelle Monae), a primeira engenheira negra da Nasa, e de Dorothy Vaughan (Octavia Spencer), também matemática da agência. Elas  foram contratadas pela indústria aeronáutica dos EUA para suprir sua falta de mão de obra. Depois de um tempo elas passaram a trabalhar para a NASA no auge da corrida espacial travada entre Estados Unidos e Rússia durante a Guerra Fria.

Compondo uma equipe de cientistas – formada exclusivamente por mulheres afro-americanas – que provou ser o elemento crucial que faltava na equação para a vitória dos Estados Unidos. Elas lideraram uma das maiores operações tecnológicas registradas na história do país, se tornando verdadeiras heroínas da nação.

Esse filme tem tudo para trazer um debate interessante sobre o papel da mulher na sociedade e o racismo. Pelas críticas que li elas representam a escória da sociedade americana da época e vão se superar e mostrar que são plenamente capazes  do que quiserem. Estou bem curiosa para ver, gosto de filmes assim.

A estreia nos EUA foi em 25 de dezembro e no Brasil a previsão de estreia é para 02 de fevereiro. O filme foi indicado as categorias: Melhor Filme, Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Roteiro Adaptado.

Trailer:

Lion

Baseado no livro A long way home que conta a história real do indiano Saroo Brierley, a produção narra sua história a partir dos cinco anos de idade. De origem indiana, o garoto se perdeu dos pais nas ruas de Calcutá e sobreviveu até ser adotado por uma família australiana. Entretanto, sua trajetória ganha outro rumo quando, aos 25 anos, parte em busca de sua família biológica ao ter flashes de memória dos momentos em que vivia na Índia.

Quem interpreta o protagonista é Dev Patel, sim o mesmo ator de Quem quer ser um milionário? Mas, de acordo com as críticas, é bom ficar de olho em Sunny Pawar, o garoto que interpreta Saroo ainda criança. Sua atuação foi bastante elogiada.

O longa conta ainda com Nicole Kidman e Rooney Mara, no elenco. A estreia aconteceu em 24 de novembro do ano passado, mas no Brasil a previsão é de que ele vá para as salas de cinema em 16 de fevereiro. O filme foi indicado as categorias: Melhor filme, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Trilha Sonora e Melhor Fotografia.

Trailer:

Moonlight

O roteiro é baseado na peça In Moonlight Black Boys Look Blue, de Tarell McCraney, e fala sobre a vida de um garoto de origem humilde que precisa enfrentar os absurdos feitos pela mãe e acreditar nas suas escolhas num mundo tão insensível em que vivemos. O garoto se chama Chiron, o filme narra a vida desse jovem afro-americano desde a infância até a vida adulta e mostra a luta dele para encontrar seu lugar no mundo enquanto cresce num bairro violento de Miami.

A trama venceu o Globo de Ouro de Melhor Filme de Drama e vem com bastante força para a briga. A história roubou a cena em várias premiações internacionais do ano passado, principalmente no Festival Internacional de Cinema de Toronto e, por isso, é um dos favoritos para levar a estatueta de melhor filme.

A estreia nos EUA foi em 21 de outubro do ano passado e a previsão para lançamento no Brasil é 23 de fevereiro. O filme foi indicado as categorias: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Trilha Sonora, Melhor Fotografia e Melhor Edição.

Trailer:

Ufa! Temos muito o que assistir ainda. Sem contar os demais filmes que eu nem citei, por serem roteiros originais… Estou bem ansiosa para ver La la land!

Espero que tenham gostado da postagem 😉

Até a próxima!

Ana.

 

Você irá gostar de ler também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *