Links da Semana #3

Oi pessoal!

Prontos para mais um Links da Semana? Essa semana tem de tudo um pouco dá uma olhada:

1. Um aviso importante sobre responsabilidade ao compartilhar textos sem fonte

O fenômeno das Fake News não é novidade para ninguém e já fizeram um estudo falando que o Brasil é um dos países onde a difusão de notícias falsas, principalmente por whatsapp, é algo surreal e totalmente fora de controle. Quem cria a notícia falsa sabe que não temos o costume de conferir a veracidade da notícia e quando vemos a história já virou algo sem controle que em alguns casos precisa ser desmentida por veículos grandes de imprensa para não gerar problemas maiores. Só que isso não acontece sempre, até porque o volume de notícias que recebemos via whatsapp é cada vez maior, mas no link ali de cima tem algumas dicas para que você confira com facilidade se a notícia que te chamou a atenção é verdadeira ou não. Nunca compartilhe uma notícia sem verificar, na maioria das vezes uma pesquisa rápida no google já indica a falsidade da notícia. Em tempos de eleição, Fake News é um mal que tem que ser combatido.

2. Aos escritores que procuram aprimoramento, um ninho

Passeando pela revista Vida Simples encontrei a dica desse site e achei que valia a pena compartilhar por aqui já que tem vários escritores que nos acompanham. O Ninho de escritores foi criado em 2014 pelo Tales Gubes e é uma espécie de plataforma online e presencial para desenvolvimento da escrita. Existem encontros presenciais em São Paulo para quem curte mecanismos de aprimoramento em grupo e também tem um modelo individual. Vale a pena ler a entrevista que ele deu na época que criou o site, tem de tudo um pouco e dá para ter uma noção melhor de quem é a pessoa por trás da iniciativa.

3. O ato de ler exige que pensemos um pouco, não basta só colecionar livros na estante

Não sei se vocês sabem, mas o Paulo escreve uma coluna chamada Literarte no portal Brasília de Fato e essa semana, inspirado pela tentativa de golpe de uma editora, ele falou um pouco sobre a forma como as editoras se comportam no mercado editorial e principalmente como é o tratamento dispensado ao escritor nacional. O hábito de ler não é difundido no Brasil, mas mesmo entre os que leem o olhar crítico não é comum. Aqui no blog, desde o início, adotamos a política de valorização do escritor nacional e somos parceiros de uma única editora independente que começou publicando apenas escritores brasileiros. Foi através dela que tivemos a oportunidade de conhecer nomes que não fazem parte do círculo midíatico editorial, mas que escrevem muito bem e mesmo assim não tiveram espaço no Eixo Avon do mercado editorial. Já participei de eventos de divulgação de livros de uma grande editora onde TODOS os livros divulgados eram de autores estrangeiros, o tema era romance policial e garanto que sem muito esforço você consegue listar alguns nomes nacionais que escrevem bem o gênero. Enfim, leia a coluna e depois dê uma olhada na sua estante. Quantos livros de autores nacionais você tem? Quantos você leu? Quantos deles são contemporâneos? E, para finalizar, um exercício básico aos amantes dos livros: Quantos autores da sua cidade você conhece e teve a oportunidade de ler?

Até a próxima!

Ana Paula

Você irá gostar de ler também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *