Links da Semana #1

Olá leitores,

Em 2015 começamos a fazer a coluna links da semana e resolvemos retomá-la, mas com uma proposta um pouco diferente da que vínhamos fazendo antes. Em vez de simplesmente colocar os títulos dos links vamos fazer breves comentários sobre cada um com o que nos motivou a compartilhá-los aqui com vocês. A outra novidade é que eles não serão mais focados apenas em blogs que acompanhamos, mas também em canais, jornais e revistas que acessamos por aí. Nem sempre os links que acessarão serão de coisas publicadas na semana, mas foram descobertos na semana de postagem por nós e como nem sempre acompanhamos tudo o que sai por aí no momento em que é publicado resolvemos publicar por aqui para termos o registro de coisas que curtimos bastante.

O último post que temos de link da semana é o #11, que foi publicado em julho de 2015, tooodos os outros que fizemos nós perdemos junto com os arquivos  de 2016. Justamente por isso não fazemos ideia de qual deveria ser o número dessa postagem, então vamos começar de novo já que resolvemos mudar a forma de apresentar esse conteúdo para vocês. Sem mais delongas… Estão prontos para viajar por alguns dos links que chamaram minha atenção essa semana?

1. Quando me interessei por Lucia Berlin, que eu jurava que era brasileira.

Demorei a me interessar pelo Manual da Faxineira porque achava que podia ser algo preconceituoso, mas eu que fui preconceituosa ao nem pesquisar para ver se era mesmo. Até que entrei em mais um clube de leitura agora em dezembro (vou explicar melhor em outro post) e a leitura da vez era justamente o livro de Berlin. Foi aí que não pude mais ignorar e tive que buscar informações sobre a escritora. Esse foi um dos vários artigos que li sobre o sucesso tardio de Lucia e não vejo a hora de ler os contos e tirar minhas próprias conclusões sobre sua escrita.

Pessoas com gatos <3

2. 10 utilidades para a literatura

A utilidade listada pelo autor que mais me chamou a atenção foi essa: “a Literatura não é uma panaceia — remédio para todos os males —, mas a base, a plataforma de lançamento de cidadãos melhores, numa sociedade portadora de um clima onde pessoas de boa vontade possam ver implantados seus ideais de paz, respeito, leveza, cordialidade, lisura, honestidade, preservação e desenvolvimento sustentado”. Isso tem muito a ver com o que acreditamos aqui no Ponto de que além de contar histórias, escritores tem a função social de relatar, denunciar e criticar aspectos da sociedade que vivemos.

3. Uma lista para homens e mulheres conhecerem escritoras e um pouco mais sobre o feminismo

Cada ano que passa vejo grupos de leitura de escritoras surgindo por aí, porque é preciso conhecer essas mulheres incríveis do passado e de hoje. Aos poucos vamos rompendo com a lógica de que só homens sabem escrever determinados gêneros e tornando o mercado mais igualitário, porque nós leitores também temos a capacidade de ditar o ritmo do mercado. Eles nos influenciam e nós os influenciamos também. Dessa lista, eu ganhei meu objeto de desejo, O Conto da Aia, de Margareth Atwood e em breve conversaremos sobre ele 😉

3. Maria Valéria Rezende, aquela que continuo em dívida, mas que segue me surpreendendo

Essa foi uma entrevista que ela deu ao blog da Companhia logo quando foi declarada vencedora do Prêmio da Casa das Américas na categoria Literatura Brasileira. Toda vez que leio entrevistas e textos sobre ela tenho a impressão que ela deve ser uma pessoa super agradável para se conversar e tudo o que leio só aumenta minha admiração por ela. Acho que minha meta de 2018 vai ser finalmente conhecer sua escrita, já a namorei por tempo demais Hahahaha

Esse é o primeiro de muitos outros links da semana, dá assunto para muitas rodas de conversa, não acham?

Até a próxima!

Ana Paula

Você irá gostar de ler também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *