Julho Brasileiro | Agradecimento

Oi pessoal!

O julho brasileiro chegou ao fim e foi uma alegria muito grande para nós poder passar um mês inteiro nos dedicando a Literatura Nacional. Vocês sabem que aqui no blog nós lemos e incentivamos a leitura de escritores e escritoras nacionais independente da época do ano, mas deixar o conteúdo exclusivo pelo menos nesses 30 dias foi muito importante para nós, principalmente para nos mostrar que por mais que tenhamos o hábito de olhar para os nacionais, sempre vai ter muita gente que ainda não conhecemos e que produz textos excelentes. Não conseguimos e nem nos propusemos a fazer posts diários porque sabemos que não temos condições para isso ainda, tentamos ao máximo respeitar três postagens por semana até porque dividimos o mês em regiões e cada semana falamos de uma região nova.

Para vocês saberem nós quaaaase demos conta de fazer todos os posts que planejamos, faltaram apenas duas críticas, uma do livro O sol na cabeça e outra do livro O clube dos jardineiros de fumaça. O primeiro do Geovani Martins, que representaria a região sudeste, e o segundo da Carol Bensimon, que representaria a região sul. No mais, todos as outras postagens que imaginamos com tanto carinho foram feitas e postadas, para nós isso foi uma maravilha porque seguir planejamento nem sempre é fácil, mas esse deu muito certo. Ah! E não se preocupem, vocês verão as críticas que ficaram faltando por aqui ainda esse ano, estou terminando a leitura do livro da Carol.

Fizemos um levantamento dos escritores nacionais que já fizemos críticas ou divulgamos aqui no blog (veja a imagem que postamos no instagram do blog @pontoparaler) e, minha nossa, dá até um quentinho no coração ver a diversidade dos escritores que já passou por aqui. Claro que podemos diversificar ainda mais e estamos trabalhando nisso, mas me alegra muito ver o rumo que tomamos no blog. Por mais que nossas postagens sejam esporádicas, elas tocam exatamente onde a gente quer e aos poucos vamos formando um grande arquivo digital de escritores da nossa terra. Isso é um alento, principalmente em tempos de Bienal onde nossos autores são tão deixados de lado pelo grande público e pelas próprias editoras.

Mas a passos de formiga vamos transformando esse cenário, por isso, vamos manter o julho brasileiro na nossa programação anual. A partir de agora ele vai se chamar Julho Nacional e a nossa ideia é que ele cresça para o próximo ano e, quem sabe, daqui a um tempo ele se torne uma ação de toda a blogosfera/instagram/booktuber como o VEDA/BEDA. Sim, sonhamos alto e vamos trabalhar para que isso se concretize aos poucos, afinal são os leitores que ditam o que esperam do mercado editorial, foi assim com o movimento Leia Mulheres e pode ser assim também com a literatura produzida aqui no nosso país.

Para começar vale ficar de olho nos lançamentos das grandes editoras, mas olhe na sua cidade que com certeza tem muita gente boa produzindo Literatura por aí. Outra boa ideia é conhecer e ficar mais atento aos lançamentos de editoras independentes, elas tem uma variedade de títulos nacionais que as grandes não costumam ter e tem muitas pérolas nesse meio, pode acreditar. Ainda dá um certo trabalho garimpar livros nacionais contemporâneos, mas pode ter certeza que se nós demonstrarmos que existe mercado para essa literatura, as independentes vão crescer e as grandes editoras vão dar mais atenção aos nossos escritores. Somos nós que ditamos as regras desse mercado porque ele é direcionado para os leitores que vão as livrarias/Amazon consumir tudo o que é produzido.

Se vocês gostaram do conteúdo daqui sugiro que passem pelo blog Um Café com Luke, o Luke manda muito bem nas leituras e o perfil dele é bem diferente do nosso aqui no Ponto, você pode se surpreender com a quantidade de coisas que ele encontra por lá. As vezes eu sinto que o que falta para nós é só um empurrãozinho e um pouco de curiosidade, produz-se todo tipo de Literatura aqui no Brasil, mas ainda é preciso ter espírito de desbravador, uma lupa e olhos muito atentos para encontrar nossas pérolas por aí.

Obrigada pela companhia no último mês!

Ana Paula.

Ps.: Não estamos pregando a exclusividade de conteúdo nacional, somos a favor da liberdade de leitura tanto que aqui temos escritores estrangeiros também, mas ler pode ser também um ato político e nós acreditamos que se os leitores se unirem em um movimento de valorização da literatura nacional vamos conseguir passar um recado importante para nós mesmos, para os escritores e para as editoras.

Você irá gostar de ler também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *