Crítica de Livro | As Vantagens de Ser Invisível

Olá leitores!

Comprei esse livro para dar de presente de aniversário a uma amiga e na hora de entregar descobri que ela já tinha. Falei para ela segurar as pontas que ia comprar outro para ela e fiquei com ele para mim #quemnunca

Nessa brincadeira ele ficou na minha estante por dois anos sem sequer ser retirado do plástico até que no meio do mês passado eu assisti o filme e fiquei encucada com as semelhanças existentes entre a história dele e do livro O Garoto Quase Atropelado, que acabei gostando bastante na época que li.

A sensação que tive enquanto estava vendo o filme era a de que a base da história do livro nacional tinha sido quase que completamente retirada daquilo que eu estava vendo na TV. Vou deixar o desabafo de uma leitora traída para depois, mas o que me levou a ler o livro foi essa vontade de entender melhor a história e ver até onde o autor nacional se “inspirou” na história de Stephen Chbosky.

O livro é uma narrativa epistolar, ou seja, é escrito em forma de cartas. Elas são escritas por Charlie e direcionadas a uma pessoa desconhecida que ele chama de Querido Amigo. Ele conta detalhes que acontecem em sua vida no período de um ano, entre agosto de 1991 e 1992. Na primeira carta ele fala como ficou triste após seu melhor amigo se matar nos últimos dias do ano letivo na escola e você vai acompanhando os dramas de um adolescente introvertido e com alguns traumas recém chegado ao primeiro ano do ensino médio.

A sensação que tive ao começar a ler é a de que ele é meio bobão, mas depois eu fui vendo que ele é na verdade uma esponja que suga tudo o que acontece em volta dele. Ele tem uma ideia bem devocional do que é ser um bom amigo e deixa de se impor várias vezes porque se preocupa mais em não magoar as pessoas e em ser o que ele acha que esperam dele.

A princípio parece ser um livro bem simples, mas ele aborda muitos assuntos polêmicos como aborto, uso de drogas, sexo na adolescência, abuso de menores, relações familiares e muitos outros. Por ter assistido ao filme primeiro eu já sabia para onde a história me levaria, mas quis saber como o autor me conduziria ao desfecho e não me decepcionei.

Óbvio que a versão do cinema teve algumas mudanças, mas a essência da história é a mesma e consigo ver que as alterações tiveram um fim didático para que o espectador conseguisse entender o que estava acontecendo de um modo geral.

Demorei umas três semanas para ler o livro mesmo sendo pequeno e acho que a chateação por descobrir que era muito igual ao livro que eu já tinha lido tem muito a ver com isso. Só quando resolvi deixar as comparações de lado e focar apenas no que eu estava lendo é que consegui finalizar a leitura rapidamente.

Gostei da forma como o autor apresentou o problema do final do livro aos poucos. Ele trabalhou a situação como algo que incomodava Charlie de forma gradual e que ele não sabia muito bem o que era até que ele se dá conta do quadro como um todo e consegue dar a volta por cima com ajuda especializada.

Por ser um livro em forma de cartas, é escrito em primeira pessoa e traz todas as limitações que uma história desse tipo tem, mas isso não é um grande problema e dá para se divertir muito durante a leitura. Recomendo o livro a todos que quiserem ler sobre temas polêmicos abordados de forma leve por um narrador de 16 anos.

**

Agora você pode ajudar o blog a crescer comprando pelos links que compartilhamos aqui. Se tiver se interessado pelo livro e quiser comprar, é só clicar 😉

As Vantagens de ser Invisível na Amazon

**

Sinopse

Manter-se à margem oferece uma única e passiva perspectiva. Mas de uma hora para outra sempre chega o momento de encarar a vida do centro dos holofotes.

A luta entre apatia e entusiamos marca o fim da adolescência de Charlie nessa história divertida e ao mesmo tempo instigante.

Livro: As Vantagens de ser Invisível          Autor: Stephen Chbosky

Páginas: 223                                                            Editora: Rocco

Capa: 9,00

Continuidade: 9,00

Personagens: 8,50

Cenários: 8,50                                                Nota Final: 8,81

História: 9,00                                                 Resultado: Muito Bom

Narrativa: 9,00

Diálogos: 8,50

Revisão: 9,00

Até a próxima!

Você irá gostar de ler também:

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *