A influência do audiovisual na Literatura [BEDA #28]

Olá, leitores!

Se você acompanha pelo menos um pouco do mundo cinematográfico e da televisão você já deve ter percebido que ultimamente fomos invadidos por uma febre de adaptações literárias nesses dois campos. Esse movimento não é novo, desde o início dos tempos temos registros de séries e filmes que se baseiam em livros ou HQ’s, mas a impressão que tenho é que essa troca aumentou de uns tempos para cá e isso é movimentado, principalmente, pela bandeira levantada por muitos fãs que gostam muito de determinadas histórias e automaticamente sugerem que seja transformada em filme ou série.

Quando é uma série literária que causa frisson no público adolescente, então, a chance de ir para as telonas e telinhas é ainda maior. Basta olhar para o sucesso de franquias como Divergente e Jogos Vorazes, que ganharam filmes que começaram de forma independente e arrastaram milhões de espectadores aos cinemas após suas páginas fazerem bastante sucesso pelo mundo.

Nem sempre a adaptação agrada a maioria dos apaixonados pela obra literária e um exemplo disso foram os filmes das franquias Percy Jackson e Instrumentos Mortais, que agora está sendo readaptada para uma série que também não gerou consenso entre os fãs. Confesso que entre Percy Jackson e Instrumentos eu prefiro o primeiro, pois o segundo comecei a ler, mas não gostei muito da fórmula da autora e acabei abandonando sem terminar.

Mas não é só de um conjunto de livros que vive essa troca, Stephen King está aí para provar isso com seus vários livros adaptados para o cinema e para as séries também. E essa parceria é antiga, desde o final da década de 70 para ser mais precisa. Alguns livros seus tem inclusive mais de uma adaptação como é o caso de Carrie, que foi filmado em 1976, 2002 e 2013. O Iluminado (1980) e A Espera de um Milagre (1999) são livros e filmes marcantes do autor também.

Um filme que está sendo bastante esperado pelos fãs do autor é O Pistoleiro, estrelado por Idris Elba. O filme tem previsão de estreia para agosto desse ano e já é motivo de taquicardia desde que as filmagens começaram a ser feitas. Se você gosta de A Incendiária e se lembra do filme de 1984, pode ficar feliz que há boatos de King fechou contrato para uma nova filmagem.

A ideia de adaptar livros não é boa apenas para para o cinema e a televisão, de acordo com a lista de mais vendidos da Publishnews podemos perceber que esse efeito acaba por aumentar a venda das obras literárias também. No mês de abril, por exemplo o livro A cabana ficou em terceiro lugar na Lista Geral Mensal de abril e é líder na Lista de Ficção. A Bela e a Fera ficou na sétima posição Geral, mas liderou a Lista Infantojuvenil. Os 13 porquês, cuja série é o fenômeno do momento ainda que levante opiniões controversas ficou em segundo lugar na lista Infantojuvenil e em 12º na Lista Geral Mensal.

Olhando para esses número logo fica claro porque as editoras investem tanto em livros com capa de filme e edições especiais sempre que uma adaptação é anunciada. É uma espécie de via de mão dupla onde os lucros caminham em direção aos dois segmentos artísticos. Então se você é fã de algum livro único ou série que ainda não ganhou adaptação, anime-se! Há bons ventos para essa área e até mesmo livros mais antigos estão entrando na fila das adaptações como o do King que eu falei ali em cima e as Crônicas Vampirescas de Anne Rice que vão virar série em breve também.

Que Nossa Senhora das Adaptações Cinematográficas esteja com você!

Ana.

Você irá gostar de ler também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *